Espaço público, Cultura, Política, Comunidade, Território, Pessoas

Da Ilha e da Estrela I

I

Yo he visto al águila herida
volar al azul sereno
José Martí

Quando morreu seu pai,
Saúl,
ouviu a sua mãe entristecida
que havia que deixar o povoado e ir para a cidade.

Reunir-se com a família, dixo.

Saúl meteu na mala o diário de aventuras,
pouco mais.
Voltariam em breve, mentira a mãe às lágrimas de Saúl.

Saúl guardou a felicidade;
dentro da pedra do muro do caminho ao monte a guardou.

Aquando do regresso primeiro, efêmero,
viu que a felicidade estava bastante bem conservada.
Do outro lado do muro estava
De cima a olhou

Na cidade,
Saúl foi ficando preso ao pranto da mãe.
E entendeu que não haveria volta de vez.

Então,
percorreu muitos caminhos à procura de pedras desencaixadas nos muros:
tirava-as; a muito custo, às vezes;
ia encontrando; ia guardando. Pouca cousa, é verdade.
Ferido nos joelhos ao subir ou de alguns descer;
as mãos também arranhadas,
como assim era quando roubava fruta
nas quintas do povoado
Mas sem fruta nem povoado.

Amarrado à corda da paciência insuficiente
à calma humilde
na angústia que lhe ia no coração.

Muitos anos mais tarde,
recolheu os restos da paciência
embrulhou a angústia
olhou o muro em que as encaixara
e sentiu que a espera valera a pena:

luminárias de seres diminutos
pendentes dos ocos no muro que deixaram as pedras
estavam.
Rodeou a madeira com as pedras
acendeu a fogueira da noite
compartilhou fruta e a verdura assada
E dormiu sem ter que saber se haveria dia depois.

Sobre o autor

Elias J. Torres Feijó

Tenta trabalhar coletivamente e acha que o associacionismo é a base fundamental do bom funcionamento social e comunitário. A educação nos Tempos Livres é um desses espaços que considera vitais. Profissionalmente, é professor de Literatura, em origem, e, mais, na atualidade, de Cultura.

Comenta aqui!

Comenta aqui!

Espaço público, Cultura, Política, Comunidade, Território, Pessoas

Xosé Manuel Sarille

Polemista e tamén escritor. Autor do ensaio "A impostura e a desorientación na normalización lingüística". A quen lle interese lelo pode solicitalo neste blog e enviaráselle ao enderezo correspondente sen custo ningún do exemplar nin do transporte.

Xoán Carlos Carreira Pérez

Doutor engenheiro agrónomo, professor de Engenharia Agroflorestal na Universidade de Santiago de Compostela. Autor de vários livros e artigos científicos, tem colaborado em diversos meios de comunicação, como A Nosa Terra, El Progreso, Vieiros e Praza Pública.

Elias J. Torres Feijó

Tenta trabalhar coletivamente e acha que o associacionismo é a base fundamental do bom funcionamento social e comunitário. A educação nos Tempos Livres é um desses espaços que considera vitais. Profissionalmente, é professor de Literatura, em origem, e, mais, na atualidade, de Cultura.

Viva Cerzeda

Espaço público, Cultura, Política, Comunidade, Território, Pessoas… Viva Cerzeda é a comemoração, para nós, da amizade, do bom humor sempre que possível e de tentar contribuir com algumhas ideias e opiniões para entender(mos) e atuar(mos) do melhor modo o mundo… É ambicioso mas é-che o que há… e para mais não damos…

Contacta-nos aqui

Acompanha